Terça-feira, 31.08.10

Tal como tinha dito, este é o meu último post e acho que faz sentido colocar aqui a música que deu nome ao blog.

Podem aceder ao novo blog clicando > aqui < . Façam favor de ir lá, sim?







Looking Out
Across The Night-Time
The City Winks A Sleepless Eye.
Hear Her Voice
Shake My Window.

Sweet Seducing Sighs.

Get Me Out
Into The Night-Time.
Four Walls Won't Hold Me Tonight.
If This Town
Is Just An Apple
Then Let Me Take A Bite.

If They Say Why, Why,

Tell 'Em That Is Human Nature.
Why, Why, Does He Do Me That Way.
If They Say Why, Why,

Tell 'Em That Is Human Nature.
Why, Why, Does He Do Me That Way.

Reaching Out
To Touch A Stranger.
Electric Eyes Are Ev'rywhere.
See That Girl
She Knows I'm Watching
She Likes The Way I Stare.

If They Say Why, Why,

Tell 'Em That Is Human Nature.
Why, Why, Does He Do Me That Way.
If They Say Why, Why,

Tell 'Em That Is Human Nature.
Why, Why, Does He Do Me That Way.
I Like Livin' This Way
I Like Lovin' This Way.

Looking Out
Across The Morning.
The City's Heart Begins To Beat.
Reaching Out
I Touch Her Shoulder.
I'm Dreaming Of The Street.

If They Say Why, Why,

Tell 'Em That Is Human Nature.
Why, Why, Does He Do Me That Way.

If They Say Why, Why,

Tell 'Em That Is Human Nature.
Why, Why, Does He Do Me That Way.
I Like Livin' This Way

I Like Lovin' This Way...




By Moon às 23:59 | link do post | comentar | favorito

Domingo, 29.08.10

Às vezes sinto necessidade de desabafar com alguém e não tenho com quem. Mesmo aqui no blog há coisas que eu não posso dizer porque simplesmente são demasiado pessoais para partilhar com o resto do mundo.

Desde que estes pensamentos "proibidos" começaram a rondar-me como abutres famintos que me aproximei de uma certa pessoa, não a nível físico mas sim a nível espiritual - Michael Jackson. É a ele que conto os meus segredos mais escuros e só ele sabe tudo o que me vai na alma. Há vários anos que me habituei a falar com ele como quem fala com Deus, pois é a única pessoa no mundo que me conseguiu ajudar quando eu perdi a esperança.

Sei que quem estiver a ler isto vai pensar que eu sou maluquinha mas eu não me importo porque sei que não sou a única que faz isto. E mesmo que fosse, não me importava na mesma - temos que fazer o que pudermos para sobreviver e esta foi a maneira que eu arranjei para continuar a viver quando tudo parecia impossível.

 

Pouca gente compreende o que eu realmente sinto por ele e eu, sinceramente, não sei explicar melhor porque sei que apenas podem compreender o que eu sinto aqueles que sentem o mesmo.

 

Enquanto crescia, habituei-me a acordar e pensar imediatamente "Será que ele está a dormir? Qual será o sonho que está a ter?" ou então em algum momento do meu dia perguntar a mim própria "O que será que ele está a fazer? Estará a trabalhar? A brincar com os filhos?". Habituei-me a desejar-lhe boa noite e bom dia, habituei-me a festejar o seu aniversário como se ele estivesse comigo, habituei-me a uma série de coisas que agora já não fazem tanto sentido simplesmente porque ele já não está do outro lado do mundo. Já não faz sentido pensar "O que será que ele almoçou?" ou "Estará a dançar?". Já não posso fazer aquelas perguntas a que eu me habituei ao longo dos anos e isso custa-me, mais do que alguém possa imaginar. São essas pequenas coisas que me deixam sem forças.

Há uma parte de mim que ainda acredita que tudo não passou de um esquema e que ele continua vivo algures. Mas eu sou uma pessoa pessimista por natureza e a parte de mim que acredita que ele não era capaz de nos fazer isso domina-me a maior parte do tempo. Apesar de tudo, se por milagre ele continuasse vivo, eu seria incapaz de ficar chateada com ele, simplesmente porque a alegria de saber que estava tudo bem com ele ia ser infinitamente grande.

 

Hoje, pela primeira vez em muitos anos, não celebrei o aniversário dele. Aliás, fiz tudo o que podia para não pensar nele, mas nem sempre fui bem sucedida e de vez em quando lá me aparecia uma lagrimita no canto do olho. Não estou a querer dizer que vou deixar de pensar nele definitivamente ou que vou esquecê-lo, nem por sombras. Mesmo que quisesse, não seria capaz de fazer isso. Mas há certos dias no ano, como este, em que eu estou mais vulnerável e qualquer coisa, por mínima que seja, me faz chorar sem conseguir parar pois traz ao de cima tudo aquilo que eu reprimo diariamente e que vai enchendo o copo até deitar por fora.

 

Ainda não estou preparada para pensar nele sem aquele sentimento de revolta e injustiça pela forma como tudo aconteceu e por essa razão há dias em que prefiro simplesmente pensar noutras coisas.

 

 

Não sei se o que eu escrevi aqui faz sentido para quem ler. Para mim faz.



By Moon às 21:36 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

I'll never forget your smile.



By Moon às 13:02 | link do post | comentar | favorito

Tenho a dizer que o livro me está a surpreender pela positiva. Ou então sou eu que estou maluquinha de todo, a reagir como uma pita parva às atitudes do Edward.

Simplesmente não o consigo largar um momento! A ler a esta velocidade acabo-o num instante! Às tantas ainda passo pela Fnac amanhã antes de ir para Chaves e compro o New Moon se ainda houver a versão de bolso inglesa. Agora que penso nisso, nem sei se a Fnac fecha ao Domingo... Mas whatever, também tenho que passar lá à porta e tenho, por isso não faz grande diferença.

 

Hoje estava a aquecer o jantar para a famelga, de livro na mão, e estava a rir como uma estúpida (como faço sempre que estou nervosa/ansiosa) com as descrições dos olhares e da voz do Edward. Sim, porque eu rio-me quando estou positivamente nervosa - fico com aquele sorriso parvo de quem tem um nó na garganta demasiado seca e não sabe o que dizer. O melhor de tudo é que o Edward que existe na minha cabeça não tem a cara do Robert Pattinson, como eu pensei que ia acontecer. O meu Edward não tem aquela cara de mosca morta como o Edward dos filmes. Já a Bella imaginada por mim é extremamente parecida comigo, mas isso é pura coincidência...

 

Agora vou para a cama, ler mais um pouco até me dar o sono. Amanhã tenho que me levantar cedo mas que se lixe. Estou longe do livro há cerca de meia hora e já pareço um drogado a ressacar há dois dias... xD

 

(É o que dá não ter as expectativas demasiado altas em relação a algo... Assim a surpresa até pode ser boa, como neste caso!)



By Moon às 02:03 | link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sexta-feira, 27.08.10

Começou a contagem decrescente para o post número 200, que irá ser o último deste blog.

Ando a apontar para o dia 31 de Agosto, para começar o novo no dia 1 de Setembro. Não é por nenhuma razão em especial, simplesmente é o início de um novo mês e pronto, acho que tem lógica começar nesse dia. É a lógica da batata...

 

Bem, ontem comecei a ler o Twilight e está a ser mais fácil do que eu pensava porque a linguagem é do mais básico que pode existir. Sinceramente, também não esperava grande coisa daquilo, mas estou a gostar de ver "o outro lado" do filme.

No próximo domingo vai dar o The Ring no Hollywood e já marquei na minha agenda (sim, porque se eu não puser uma lembrança no meu telemóvel, passa a hora do filme e eu não me lembro de nada). Depois de ter lido o livro que deu origem ao filme, acho que vou ver aquilo com outros olhos. E espero vê-lo do princípio, pela primeira vez.

 

Na maior parte dos casos, as adaptações de livros para cinema são uma treta porque as pessoas que lêm primeiro os livros já vão com uma imagem pré-formada de tudo na cabeça e às vezes acaba por ser uma desilusão, como me aconteceu no Harry Potter e a Ordem da Fénix. Quando tiver tempo tenho que tentar arranjar o Ringu, a versão original do The Ring. Quero mesmo ver esse filme.

 

E eu estou aqui a falar sei lá bem do quê para encher chouriço. Não estou a dizer nada de jeito, por isso vou almoçar que o meu estômago já reclama.

 

 

Edit: e uma vez que estou a falar de filmes, hoje vai dar Entrevista com o Vampiro, na RTP1. Vou finalmente ver!! E também vou ver pela milionesima vez, o Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, no Hollywood (nunca me canso sos filmes do HP). E sou capaz de ver novamente O Sorriso de Mona Lisa, também no Hollywood, porque da primeira vez que o vi andava ocupada a fazer o jantar e tal e acabei por não ver o fim.

Já são filmes a mais para a minha cabeça, tenho que anotar isto em algum lado senão acabo por não ver nada...



By Moon às 14:55 | link do post | comentar | favorito

Sobre mim
Posts recentes

Post #200

Pensamentos...

Happy Birthday Michael

Twilight

Post #196

Férias

Quando for grande...

Indo eu, indo eu...

*facepalm*

Chuvaaa!!

arquivos

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Links
blogs SAPO